Blog

Câncer de Mama

Women Breast Cancer Support Charity Concept

Câncer de mama

Escrito por: Isabella Fukushima

O câncer de mama é o tipo de câncer que mais acomete as mulheres após o câncer de pele. Segundo a Estimativa 2020 do Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA), no Brasil, as estimativas de incidência de câncer de mama são de  66.280 casos novos de câncer de mama, para cada ano do triênio 2020-2022. Esse valor corresponde a um risco estimado de 61,61 casos novos a cada 100 mil mulheres [1]. 

Além do fator sexo feminino, a idade é considerado o fator mais importante. O acúmulo de exposições ao longo da vida e as próprias alterações biológicas resultantes do envelhecimento aumentam o risco, assim mulheres a partir dos 50 anos são mais propensas a desenvolver a doença. Outros fatores que contribuem para o aumento do risco de desenvolver a doença são fatores genéticos (mutações dos genes BRCA1 e BRCA2) e fatores hereditários (câncer de ovário na família) [2, 3], além da menopausa tardia (fatores da história reprodutiva e hormonal), obesidade, sedentarismo e exposições frequentes a radiações ionizantes (fatores ambientais e comportamentais) [1]. Nesse sentido, a detecção precoce, o rastreamento e a prevenção são de extrema importância para a melhora do prognóstico das pacientes, como pela utilização de tratamentos menos agressivos por exemplo.

São alguns sinais e sintomas que podem indicar a presença de câncer de mama: nódulo (caroço) fixo e geralmente indolor que na maioria das vezes é percebido pela própria paciente a partir do autoexame; vermelhidão, retração da pele da mama; alterações no mamilo; nódulos nas axilas ou no pescoço (sinais nos linfonodos); e saída espontânea de líquido anormal pelos mamilos. O autoexame é fundamental para a detecção precoce do câncer de mama, no entanto, esses sinais e sintomas, caso existam, devem ser sempre investigados por um profissional da área, a partir dos exames clínicos, e de imagem, como mamografia, ultrassonografia ou ressonância magnética, e se for preciso, confirmação diagnóstica por meio de biópsia [4, 5].



[1] Ministério da Saúde, Instituto Nacional de Câncer. Estimativa 2020: Incidência de Câncer no Brasil. INCA, Rio de Janeiro. 2019.

[2] BRAY, F. et al. Global cancer statistics 2018: GLOBOCAN estimates of incidence and mortality worldwide for 36 cancers in 185 countries. CA: a cancer journal for clinicians, Hoboken, v. 68, n. 6, p. 394-424, 2018. 

[3] FERLAY, J. et al. (ed.). Cancer today. Lyon, France: International Agency for Research on Cancer, 2018. (IARC CAncerBase, n. 15). Disponível em: https://publications.iarc.fr/Databases/ Iarc-Cancerbases/Cancer-Today-Powered-By-GLOBOCAN-2018–2018. Acesso em: 09/09/2019.

[4] Ministério da Saúde, Instituto Nacional de Câncer. Câncer de mama. Disponível em: https://www.inca.gov.br/tipos-de-cancer/cancer-de-mama . Acesso em 05/05/2020.

[5] Ministério da Saúde, Instituto Nacional de Câncer. Câncer de mama – versão para Profissionais de Saúde. Disponível em: https://www.inca.gov.br/tipos-de-cancer/cancer-de-mama/profissional-de-saude. Acesso em 05/05/2020